NÃO PERCA A HORA!

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

DÊ ASAS À IMAGINAÇÃO E CRIE SUA HISTÓRIA



VEJA DISSERTAÇÃO SOBRE ESTA OBRA NO SEGUINTE ENDEREÇO:

http://www.unincor.br/pos/cursos/MestreLetras/arquivos/dissertacoes/VANEIDE%20DAMASCENO%20CUNHA%20ARANTES.pdf

5 comentários:

  1. Excelente proposta Mestra. Dar oportunidade ao aluno para que imagine o repertório da história mostrada, e não contada, vai proporcionar uma revelação dos valores desse próprio aluno, ajudando-o a reavaliar, sempre, a forma de ver o mundo em sua volta.
    “...o amor é um valor eterno que tentamos cultivar para sempre...”

    Luana

    ResponderExcluir
  2. Adorei Van! Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Bela proposta, capaz de motivar a criatividade da turma. Parabéns pela excelente dissertação que teve por tema a obra da Rennó. As formas de amar são infinitas, até aquelas que fogem ao convencional, por quanto é um sentimento que só quem ama sente...
    Laurinha

    ResponderExcluir
  4. Durante uma festa, o destino aproximou duas almas que não sabiam o que era o amor. Ele, todo gentil, fazia ela se aconchegar em seus braços e rodopiavam no salão, dançaram a noite toda. Exultavam de felicidade, haviam encontrado a "alma gêmea". Ao fim do baile, chovia a cántaros, chuva que Deus mandava sem piedade. Um olhar compartilhado dizia que deviam ir para casa a fim de que pudessem dar vazão a tão belo sentimento. Amaram-se ouvindo a chuva tilintar no telhado. Pela manhã, bem cedinho, um arco-íris coloria o céu e o jardim se enfeitava em flores, como a brindar aquele amor. Momentos de ternura revelavam que "era para sempre". Mas algo precisava testar a fortaleza deles. Como do nada, surge alguém que desvia a atenção dele e o afasta, causando nela um estranho sentimento de perda, fazendo-a trancar-se em si. Tudo escurece; o arco-iris desbota, o sol se encobre, as flores murcham... Sozinha, com a tristeza por companhia, ela retorna a sua casa. - Mas "se era para sempre" porque tamanha dor? Indagava. Aquela casa, que guardava tão lindo momento, já não tinha razão de ser, pensava em pensamentos que voavam pelos céus em busca de um destino certo. Juntou o suficiente, e o indispensável, e partiu. Seguiu o destino em busca dos seus sonhos. Viajou mundos em busca daquilo que "era para sempre". Mal sabia que ele havia retornado a sua busca, e que sentiu-se desamparado. Mas o amor deles era tão puro, tão profundo, que nem a a ausência física impedia que o amor deles fosse eterno. O amor não escolhe, ele se revela, mesmo que não seja de uma forma normal, ele sempre é real. O amor deles foi eterno, pois até hoje as lembranças acalentam o sonho daquele momento.
    Lu

    ResponderExcluir
  5. O destino ao proporcionar o encontro de duas almas, não avalia as consequências. Mas, com certeza, quando a entrega é total, abrem-se as portas para que o amor seja semeado a ponto de sobreviver "além mares"...
    "A maior necessidade do ser humano é ser necessário".
    OR.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua participação! Volte sempre!